História  Estrutura
Localização (CJB) Highlights
Localização (MIDRASH)  

 

HISTÓRIA

Fundada em junho de 1989 a CJB compunha-se do amalgama de dois grupos -- egressos da ARI que acompanhavam o rabino Nilton Bonder e ativistas da Barra da Tijuca que buscavam a criação de uma Sinagoga e de um primeiro centro judaico na Barra.
A CJB foi este primeiro centro, seguindo-se logo depois o Clube Adolpho Bloch e a Escola Liessin/S. Aleichem.

Inicialmente o grupo que acompanhava o Rabino Nilton Bonder utilizou espaços itinerantes tal como a ASA (Associação Scholem Aleichem) e o Lar da Velhice de Ipanema. Lá foi recebida a primeira Torá da sinagoga cedida pelo World Council of Synagogues.
A primeira sede à rua Conde D'e foi utilizada por pouco mais de um ano. Foi então efetuada a compra da sede na Rua Prof. Milward em 1990 e uma reforma no ano de 1994.
Grandes encontros com a presença de Reb Zalman foram realizados em Buzios, Mauá e no Rio de Janeiro.

TOPO

ESTRUTURA

A Congregação Judaica do Brasil é afiliada ao World Council of Synagogues e ao Network of Jewish Renewal Communities.
Conta atualmente com 440 famílias associadas. Dispõe de presidente, vice-presidente e um conselho formado por 6 (seis) indivíduos todos eleitos de 2 em 2 anos. A presidência elege para cada mandato diretorias específicas.

TOPO

LOCALIZAÇÃo (CJB)

A CJB situa-se na Barra da Tijuca, em área conhecida como "Barrinha".

Para chegar siga as seguintes indicações:

Auto-Estrada Lagoa-Barra até o último túnel, quando se descortina a vista da Barra. Dobre a primeira à direita ( Rua Maria Luisa Pitanga)
Importante: não desça o viaduto. Siga em frente até o Largo da Barrinha junto ao Bar do Oswaldo.
Dobre a direita junto com o trânsito que sobe da Barra para o Joá (Estrada do Joá).
Na primeira rua vire à esquerda na A. Fleming, cruze a Av. Vitor Konder com cuidado. Dobre a primeira a direita, Rua Prof. Milward e dobre novamente a primeira a direita, na rua Correia de Araújo.

Alternativa: Vindo pelo Joá, no momento que divide a pista e se torna mão única (já na Barrra), entre na primeira à direita, Av. Vitor Konder, dobre a primeira a direita, Av. Flemming,dobre a primeira a direita, Rua Prof. Milward e dobre novamente a primeira a direita, na rua Correia de Araújo.

Nossos Telefones - (21) 2492-1260 / 2493-5735

E-mail: cjb@cjb.org.br

TOPO

LOCALIZAÇÃO 2 (MIDRASH)

Para atender nosso quadro de sócios (cerca de 50%) moradores de outras áreas que não a Oeste e preocupados com o deslocamento dos mesmos para os serviços religiosos, construímos uma nova sinagoga no LEBLON, com um centro cultural atrelado a ela e que atende a comunidade maior do Rio de Janeiro.

No Midrash Centro Cultural são realizadas pequenas cerimônias religiosas judaicas. As sextas feiras acontece o serviço do Kabalat Shabat, pequenos Bar/Bat Mitzva aos sábados a tarde, e rezas de enlutados são realizadas em uma pequena Sinagoga que comporta até 80 (oitenta) pessoas.

Localizada em um charmoso prédio de três andares no Leblon foi projetado pelo arquiteto Isay Weinfeld, contemplado com o iF product design award 2010.

Endereço: Rua General Venâncio Flores, 184 - Leblon

Nossos Telefones - (21) 2293-1800 / 2239-2222

E-mail: secretaria@midrash.org.br

TOPO

HIGHLIGHTS

A SINAGOGA tem projeto arquitetônico de Ivo Mareines.

FACHADA - A estrutura externa da CJB possui piras que podem ser acesas para marcar a festa de Chanuca.


COLUNAS - As colunas da sinagoga foram revestidas com painéis do artista e paisagista de renome internacional, Burle Marx. Estas são suas últimas obras em vida, dedicadas à sinagoga para marcar sua descendência judaica pelo lado paterno.


ARCA - A arca sagrada (aron ha-kodesh) e a mesa de leitura da sinagoga foram produzidas pelo artista e decorador Helio Pelegrino. 


CHAMA ETERNA - A chama eterna (ner tamid) foi desenhada e executada pelo designer Antonio Bernardo. Representa uma estrela de David em 3D. Sua estrutura superior é vazia representando a dimensão celeste, a inferior é uma pedra única de âmbar que em sua solidez representa o mundo físico, terreno. 


YIAD - O objeto ritual utilizado para a leitura do pergaminho da Tora (Escrituras) é conhecido pelo nome de yiad (mão) por ter o formato de uma mão. O artista Antonio Bernardo desenhou exclusivamente um yiad que reproduz uma mão feminina ao invés de uma mão masculina comumente utilizado. A intenção é marcar a característica marcante de nossa sinagoga de ser igualitária, com participação sem privilégios de homens e mulheres. É a única da qual se tem notícia com essas características.


ASSOALHO - O chão da sinagoga é uma composição de madeira que assinala a figura das Sefirot (Árvore da Vida) como na página inicial de nosso site. A sinagoga foi desenhada pelo arquiteto Ivo Maireines para compor em Keter a Arca Sagrada, em Da'at a Bima (mesa de leitura) e Malchut a entrada da sinagoga. Diagramas do chão estão afixados nas paredes.

MIKVÁ - O local de nosso banho ritual está junto a nossa piscina. A água, no entanto, é colhida diretamente da chuva por um sistema em nosso telhado. No momento de utilização da Mikvá um sistema aciona a entrada e saída de água para que esta seja de água corrente.


TOPO